quarta-feira, 22 de setembro de 2010

E você, tem cú?


Depois de um dia especialmente desgastante na faculdade, tomei o ônibus com destino a minha casa, meu quarto, meu travesseiro! Por sorte, estava vazio e pude escolher um dos meus lugares favoritos: na janela, atrás do banco mais alto. Logo no próximo ponto uma mulher entrou e sentou do meu lado.

Provavelmente estava resfriada ou tinha algum tipo de constipação crônica. A cada 2 segundos puxava aquela catarreira, que de tão intensa, produzia até o som de deglutição. ECA!

Isso já me deixou profundamente irritada – para não dizer enojada. O percurso era longo e eu tinha, aproximadamente, mais 40 minutos pela frente. Nada me distraía. Aliás, nada me concentrava para que eu pudesse esquecer que aquela nojenta estava sentada ao meu lado.

Faltavam 4 pontos para a minha parada quando, de repente, essa senhora ergue a bunda de lado e solta um sonoro peido. Foi o fim da picada. Levantei e, revoltada, não pude deixar de exprimir minha indignação.
- Ah, minha senhora. Faça-me o favor...
E fui andando em direção a porta, que ficava ao lado do cobrador.
- Que que foi minha filha, cê não tem cú não? Cê não peida? - retrucou a fulana.
Nessa altura do campeonato, outras pessoas resolveram intervir. Um estudante que estava sentado mais ao fundo decidiu entrar numa questão de público e privado com a mulher.
- Minha senhora, você está em um local público!
Mas quem peida assim, sem constrangimento algum, não pode ter qualquer tipo de discernimento quanto a pudores em locais comuns a todos. E assim ela retrucou novamente:
- Meu filho, eu paguei R$2,30. Então não é público coisa nenhuma! - berrou.
- Ah é? Então caga na sacola! - replicou o menino.
Apertei o botão e desci do ônibus antes que a mulher levasse a sugestão a sério e terminasse o serviço ali mesmo!

Sim, essa história é verídica e aconteceu comigo!

8 comentários:

  1. HAHAHAHAH 'caga na sacola' foi foda, hahaaha!
    aposto que ainda usaria o banco de papel higiênico...

    ResponderExcluir
  2. É por isso que o espaço público constituido pela politica neoliberal está falido! Hoje, ele se estende ao espaço virtural que deu novos ares a questoes éticas e sociais. É de se pensar! E vc sempre me proporciona isso com uma incrível leveza Zi. Obrigada por compartilhar. E vou pensar duas vezes antes de reclamar das bufas que meu marido solta embaixo do cobertor, pelo menos se estivermos cobertos com algum que ele pagou. Adorei! ;-)

    ResponderExcluir
  3. Não quero acreditar que exista gente sem noção nesse nível. hahahahahahaha

    ResponderExcluir
  4. Existe gente sem noção nesse nível sim e no ônibus isso é mais comum do que andar pra frente.
    bj Jana

    ResponderExcluir
  5. Achei o máximo a idéia do blog e já tô seguindo!
    Pior que é a mais pura verdade, existe gente assim - e pior! - no mundo. Eu nunca cheguei a presenciar uma cena dessa, mas algumas são pra nunca mais tirar da memória.. kkkk

    Bjusss
    http://viciadospelaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. ADOREI O BLOG!
    Gente, que criativo!

    ResponderExcluir
  7. Acho que a peidorrenta conseguiria encher a sacola.
    Ainda bem que vc desceu rápido hahaha

    ResponderExcluir
  8. É pessoal, não duvido de mais nada nessa vida! hahaha
    Exceto a Zi que viu a situação de perto, é constrangedor imaginar a cena...

    ResponderExcluir